Livros Lidos

Inês - 's bookshelf: read

O Grande Gatsby
Isto Acaba Aqui
A Cabana
Escrito na Água
A Rapariga Que Sonhava com Uma Lata de Gasolina e Um Fósforo
A Rapariga de Antes
O Império dos Homens Bons
Em Parte Incerta
O apelo da selva
Os Homens que Odeiam as Mulheres
Diário de Anne Frank
A Princesa de Gelo
A Quinta dos Animais
Maligna
Como é Linda a Puta da Vida
Um estranho lugar para morrer
A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert
A Rapariga no Comboio
Mulheres, Comida & Deus
A aventura do bolo de natal


Inês - Livros e Papel's favorite books »

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Opinião - Cem Anos de Solidão - Gabriel Garcia Marquez



Sempre ouvi falar tão bem deste livro. E num dia destes decidi lê-lo, afinal é uma obra já considerada clássica (fez este ano 50 anos) e de um autor laureado com o Prémio Nobel da Literatura em 1982.
Bom mas nem sei bem o que dizer deste livro. Não me cativou, não tive vontade de o acabar, sempre a contar as páginas que faltava para o terminar...

Achei uma leitura difícil, primeiro porque as personagens são muitas e com muitos nomes repetidos. Este livro tem uma árvore genealógica da família Buendia no início mas mesmo assim houve alturas que as personagens me confundiram. E isso fez com que muitas vezes perdesse o fio à meada.
Não consegui sentir interesse pela história e pelas personagens, achei muitas partes enfadonhas principalmente a primeira metade do livro. Depois achei melhorei e a história tornou-se um pouquinho mais interessante.

Tem bastantes descrições, fala da evolução da vila, da pessoas, do modo de vida da evolução tecnológica e estes aspectos foram positivos mas depois o enredo em si não foi cativante para mim.
Foi uma decepção para mim mas talvez tenha tido expectativas muito elevadas mas não desisti, achei que tinha de o ler até ao fim, não queria mais um livro inacabado na estante.
Quem leu, gostou?

Classificação: 2/5


Sinopse: 
"Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o coronel Aureliano Buendía haveria de recordar aquela tarde remota em que o pai o levou a conhecer o gelo."
Com estas palavras - tão célebres já como as palavras iniciais do Dom Quixote ou de À Procura do Tempo Perdido - começam estes Cem Anos de Solidão, obra-prima da literatura comtemporânea, traduzida em todas as línguas do mundo, que consagrou definitivamente Gabriel García Márquez como um dos maiores escritores do nosso tempo.
A fabulosa aventura da família Buendía-Iguarán com os seus milagres, fantasias, obsessões, tragédias, incestos, adultérios, rebeldias, descobertas e condenações são a representação ao mesmo tempo do mito e da história, da tragédia e do amor do mundo inteiro,

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Novidades a sair em julho

 Numa pequena cidade do Vermont, uma parcela de terra é posta à venda levantando uma onda de protestos. Segundo os índios Abenaki, naquele terreno situa-se um ancestral cemitério índio. Para os acalmar, o investidor que ali pretende fazer um centro comercial contrata Ross Wakeman, um investigador do paranormal. Ross tentou o suicídio por diversas vezes, na esperança de se ir juntar a Aimee, a noiva que morrera oito anos antes. Mas após diversas noites a investigar, tudo o que Ross encontra é Lia Beaumont, uma mulher misteriosa que, tal como Ross, pretende desafiar as fronteiras que separam a vida da morte.

Assim tem início uma extraordinária história de amor e de destino, marcada por um crime passional. Jodi Picoult centra-se numa parte obscura e pouco conhecida da história norte-americana, o projeto eugénico dos anos 30, para neste contexto explorar a maneira como as coisas voltam para nos assombrar - tanto literal como figurativamente.




Numa pequena cidade do Vermont, uma parcela de terra é posta à venda levantando uma onda de protestos. Segundo os índios Abenaki, naquele terreno situa-se um ancestral cemitério índio. Para os acalmar, o investidor que ali pretende fazer um centro comercial contrata Ross Wakeman, um investigador do paranormal. Ross tentou o suicídio por diversas vezes, na esperança de se ir juntar a Aimee, a noiva que morrera oito anos antes. Mas após diversas noites a investigar, tudo o que Ross encontra é Lia Beaumont, uma mulher misteriosa que, tal como Ross, pretende desafiar as fronteiras que separam a vida da morte.

Assim tem início uma extraordinária história de amor e de destino, marcada por um crime passional. Jodi Picoult centra-se numa parte obscura e pouco conhecida da história norte-americana, o projeto eugénico dos anos 30, para neste contexto explorar a maneira como as coisas voltam para nos assombrar - tanto literal como figurativamente.


 Lacy Stoltz é uma advogada que se dedica a analisar as queixas relacionadas com o comportamento de juízes. Depois de nove anos de experiência, sabe bem que a maior parte dos problemas é provocada por incompetência, não por corrupção. Mas surge de facto na sua secretária um caso de corrupção. Um advogado que foi expulso da ordem regressa com uma nova identidade. Agora chama-se Greg Myers e diz conhecer uma juíza da Florida que roubou mais dinheiro do que todos os juízes corruptos na história da América juntos. 

Parece que a juíza esteve secretamente envolvida na construção de um grande casino em território nativo americano. A Máfia financiou o projeto e agora está a ter lucros extraordinários. A juíza vira a cara para o lado e recebe a sua parte. Todos ficam a ganhar. Mas Greg quer pôr fim ao jogo. O seu único cliente é uma pessoa que quer pôr a boca no trombone e receber milhões por isso. É Lacy Stoltz quem fica com o processo de Greg, e ela percebe imediatamente que este caso pode ser perigoso. Ou mesmo fatal.


Continuando as histórias narradas em O Terceiro Desejo, este é o regresso do misterioso Geralt de Rivia, um homem temido pela sua reputação de bruxo e assassino sem misericórdia. Ele erra pelas florestas e cidades à caça de monstros e demónios saídos de lendas antigas, protegendo inocentes e vítimas do mal. 

As suas aventuras como viajante e feiticeiro irão levá-lo aos quatro cantos do mundo, conhecendo personagens que irão influenciar o seu destino e envolvendo-o nas mais extraordinárias histórias de amor, sacrifício, coragem e compaixão. Aos poucos prepara-se o caminho para o maior desafio da sua vida: a guerra iminente que se avizinha entre todas as raças.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Opinião - A Amiga Genial Elena Ferrante



Já há muito que tinha ouvido falar muito bem desta tetralogia da escritora Elena Ferrante. A Amiga Genial é o primeiro livro da tetralogia de Nápoles.
Primeiro que tudo há um mistério em torno da autora, pois é um pseudónimo e ninguém sabe quem ela é na verdade. Apenas se sabe que terá nascido em Nápoles, Itália.
Esta história é passada nos arredores de Nápoles na década de 40 e fala-nos da amizade entre duas meninas, Elena (conhecida como Lenú) e Raffaella (conhecida como Lina ou Lila).
Confesso que não fiquei agarrada ao livro desde os primeiros capítulos, achei o início, quando fala da amizade das duas meninas ainda no decorrer da escola primária, um pouco sem acção, muito descritivo e sem grandes revelações. Mas também entendo que se é para contar a história das amizade das duas, é natural que se comece no início. À medida que as meninas crescem e se tornam adolescentes, o livro torna-se muito mais interessante e apelativo.
Elena é a narradora e conta-nos como nasceu e como evoluiu a amizade entre as duas. Houve vários momentos de aproximação onde estavam sempre juntas e depois também vários momentos de afastamento. A escola. o gosto pela escrita, os namorados, o dinheiro e a família são os assuntos retratados nesta história. O dia-a-dia de um bairro sub urbano e pobre de Nápoles é aqui descrito com todos os seus problemas: o não acesso à educação, a falta de dinheiro.
Gostei bastante da escrita da autora, é bastante fluída, real, e é interessante de ver o diferente rumo que a vida destas duas meninas seguiu.
O segundo livro já está na estante a aguardar vez.
Classificação: 4/5.



Sinopse:

"A Amiga Genial" é a história de um encontro entre duas crianças de um bairro popular nos arredores de Nápoles e da sua amizade adolescente. Elena conhece a sua amiga na primeira classe. Provêm ambas de famílias remediadas. O pai de Elena trabalha como porteiro na câmara municipal, o de Lila Cerullo é sapateiro. Lila é bravia, sagaz, corajosa nas palavras e nas ações. Tem resposta pronta para tudo e age com uma determinação que a pacata e estudiosa Elena inveja. Quando a desajeitada Lila se transforma numa adolescente que fascina os rapazes do bairro, Elena continua a procurar nela a sua inspiração. O percurso de ambas separa-se quando, ao contrário de Lila, Elena continua os estudos liceais e Lila tem de lutar por si e pela sua família no bairro onde vive. Mas a sua amizade prossegue. "A Amiga Genial" tem o andamento de uma grande narrativa popular, densa, veloz e desconcertante, ligeira e profunda, mostrando os conflitos familiares e amorosos numa sucessão de episódios que os leitores desejariam que nunca acabasse. «Elena Ferrante é uma das grandes escritoras contemporâneas.» The New York Times

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Ainda novidades de Junho

Cynthia disse a Anne que não levasse a filha Cora, a bebé de seis meses, para sua casa na noite do jantar para que ela e o marido Marco tinham sido convidados. Não era nada de pessoal. Ela simplesmente não suportava o choro de crianças. Marco não se opõe. Afinal, eles vivem no apartamento do lado. Têm consigo o intercomunicador e irão alternadamente, de meia em meia hora, ver como está a filha. 

Cora dormia da última vez que Anne a tinha ido ver. Mas, ao subir as escadas da casa em silêncio, ela depara-se com a imagem que sempre a aterrorizou. A menina desapareceu. Anne nunca tivera de chamar a polícia, antes disso. Mas agora eles estão lá e quem sabe o que irão descobrir... do que seremos capazes, quando levados além dos nossos limites?                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                
Londres, anos sessenta do século vinte: uma imigrante proveniente das Caraíbas trabalha numa galeria de arte onde surge um quadro perdido durante a Guerra Civil espanhola e envolto em segredos inexplicáveis. 

Quem terá pintado este quadro admirável que surgiu de parte nenhuma? 

A verdade acerca desta pintura remonta a 1936 e a uma grande casa rural em Espanha, onde Olive Schloss, filha de um abastado negociante de arte, acalenta ambições que os pais desconhecem. 

Por este frágil paraíso, na Andaluzia, passam o artista revolucionário Isaac Robles e a sua meia-irmã, Teresa. 
Ambos se insinuam no seio da família Schloss, com consequências inimagináveis e desastrosas...                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                       
Todos temos segredos, e os segredos têm consequências. Adrian Wolfe tem duas ex-mulheres, cinco filhos e demasiada bagagem.
Mesmo assim, ele e a sua terceira mulher, Maya, vivem em harmonia com a sua extensa família? Até que Maya morre inesperadamente e sem explicação. Um ano depois, as circunstâncias bizarras da sua morte continuam a atormentar Adrian: terá sido mesmo acidente? Ou suicídio? Teria Maya razões para tirar a sua própria vida?
Tentando ultrapassar o luto, Adrian decide investigar e descobre segredos perturbadores que o levam a passar em revista a relação com as ex-mulheres e os filhos. De repente, a frágil bolha de felicidade que envolvia a sua esquizofrénica família rebenta. Nem tudo é o que parece com os Wolfes. E quanto mais defeitos Adrian descobre na sua vida aparentemente perfeita, mais ele se questiona: será que algo ou alguém levou Maya à beira do precipício?
Uma perda dolorosa, um pesado sentimento de culpa, uma mentira sombria? Um ano depois, a verdade vem ao de cima.
No verão passado, Skye perdeu a irmã num trágico acidente, e não consegue deixar de se sentir culpada pelo que aconteceu. Para ajudá-la a seguir em frente, os pais decidem que ela deve passar uns dias num campo de férias, juntamente com outros jovens.
Tudo parece correr bem; Skye faz novas amizades e participa em diferentes atividades radicais. Até ao dia em que começa a receber mensagens arrepiantes no telemóvel: alguém está a fazer-se passar pela sua falecida irmã. Assustada, Skye sente que não pode confiar em ninguém e, no campo de férias, todos são agora suspeitos.
Conseguirá Skye recuar ao passado e enfrentar os seus medos mais profundos, de forma a descobrir a verdade? Estará ela preparada para mergulhar no desconhecido? Um thriller cheio de suspense e com um toque de romance, ideal para jovens adultos. Uma leitura intensa, fluída, ritmada, com personagens misteriosas e intrigantes, mas muito realistas.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Opinião - Desaparecidos - Caroline Eriksson


A capa deste livro cativou-me logo que o vi. O título e a sinopse foram suficientes para me convencer a querer lê-lo.

Este livro é um pouco diferente do habitual mas ainda assim, achei-o cativante. Isto porque a história começa com Greta, Alex e a filha Smilla a fazerem um passeio de barco no Lago "Maldito". Nesse lago há uma ilha, onde pararam mas Greta ficou no barco enquanto os outros foram explorar a ilha. Greta acabou por dormitar e quando acordou Alex e Smilla tinham desaparecido.

A partir daqui, Greta tenta desesperadamente procurá-los não havia pista nenhum de onde poderiam estar, mas a história é bastante confusa porque vem-se a saber que Greta tem problemas psicológicos, está em grande sofrimento. Ela própria não sabe e tem dúvidas do que realmente viu, ouviu e sentiu. A narrativa deixa-nos também bastante baralhados e perdidos.
O que torna a leitura um verdadeiro desafio pois nunca sabemos se o que Greta está a contar é o que verdadeiramente aconteceu. E claro, começamos a supor vários cenários possíveis, consoante o avançar da história.

Penso que para muitos poderá ser uma leitura desmotivante porque o período de confusão é bastante extenso, e sentímo-nos perdidos. Mas para quem gosta, é um livro carregado de suspense, apenas nos capítulos finais conseguimos montar as peças todas do puzzle, que é bastante grande.

Este foi o livro de estreia da escritora sueca Caroline Eriksson. Fico à espera dos próximos.

Classificação: 4/5

Sinopse

Ninguém mente. Ninguém diz a verdade. Todos têm segredos.
Greta acorda e percebe que Alex e Smilla ainda não voltaram. Saíram do barco para um passeio na ilha no meio do lago Maran, enquanto ela permaneceu a bordo, a descansar. Vai para terra procurá-los, mas rapidamente percebe que eles não estão na pequena ilha. Desapareceram.
O marido e filha desapareceram. Mas ela não é casada e nunca teve filhos….


segunda-feira, 5 de junho de 2017

Novidades a sair em Junho


Todas as manhãs, Zoe Walker faz o mesmo caminho para a estação de metro, espera no mesmo lugar da plataforma e escolhe o seu assento preferido na carruagem, sem nunca suspeitar que alguém a observa. 


Durante uma dessas viagens, certo fim de tarde, enquanto lê o jornal local, Zoe vê a sua cara num dos anúncios: uma foto de má qualidade, um número de telefone e a morada de um website:FindTheOne.com (Encontra-a.com).


Nos dias seguintes, as fotografias de outras mulheres começam a aparecer no mesmo anúncio, e Zoe percebe que foram vítimas de crimes extremamente violentos, incluindo homicídio.

Com a ajuda de uma polícia determinada, Zoe procura saber o que está por trás daquele anúncio perverso, uma descoberta que vai transformar a sua paranóia em pânico total. Alguém anda a seguir todos os seus passos. E Zoe tem a certeza de que alguém próximo de si a escolheu como próximo alvo.
Um thriller obscuro, claustrofóbico e repleto de volte-faces.




POLICIAL/THRILLER

Quando um rapaz descobre o corpo de uma mulher debaixo de uma espessa camada de gelo num parque do sul de Londres, a inspetora-chefe Erika Foster é imediatamente chamada para liderar a investigação. 
A vítima, uma jovem bela e rica da alta sociedade londrina, parecia ter a vida perfeita. No entanto, quando Erika começa a investigar o seu passado, vislumbra uma relação entre aquele homicídio e a morte de três prostitutas, encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, abandonadas nas águas geladas de outros lagos de Londres. 

A sua última investigação deu para o torto, e agora Erika tem a carreira presa por um fio. Ao mesmo tempo que luta contra os seus demónios pessoais, enfrenta um assassino altamente mortífero e que se aproxima tanto mais dela quanto mais próxima ela está de expor ao mundo toda a verdade. Conseguirá Erika apanhar o assassino antes de ele escolher a próxima vítima?




ROMANCE


O mesmo discurso foi feito centenas de vezes a centenas de lindas raparigas que entram na irmandade das sereias. Há anos que Kahlen segue as regras, esperando pacientemente pela vida que poderá considerar sua. 
Mas quando Akinli, um ser humano, entra no seu mundo, ela não consegue continuar a viver segundo as regras. De repente, a vida pela qual tem esperado não parece tão importante como a que está a viver agora.











ROMANCE
Da mesma autora de "O Quarto de Jack".

A jovem Anna recusa-se a comer e, apesar disso, sobrevive mês após mês, aparentemente sem graves consequências físicas. Um milagre, dizem.

Mas quando Lib, uma jovem e cética enfermeira, é contratada para vigiar a menina noite e dia, os acontecimentos seguem um diferente rumo: Anna começa a definhar perante a passividade de todos e a impotência de Lib. E assim se adensa o mistério à volta daquela pobre família de agricultores que parece envolta num cenário de mentiras, promessas e segredos.

Prisioneira da linguagem da fé, será Anna, afinal, vítima daqueles que mais ama?

Um drama intenso sobre os perversos caminhos do fundamentalismo, mas também sobre como o amor pode vencer o mal nas suas mais diversas formas.

domingo, 4 de junho de 2017

Opinião - "O Espião Português" - Nuno Nepomuceno


Descobri este autor através da Goodreads. Um dos meus amigos na aplicação indicou o livro como "want to read" e eu fui logo pesquisar o livro porque não conhecia. Bastou ver qual o género de livro que era para ficar interessada e após ler a sinopse fiquei mesmo convencida a lê-lo.
Este é o primeiro livro de uma trilogia, a trilogia Freelancer e foi-me oferecido pelos meus filhotes no dia da mãe. :)
Gostei muito da história, o livro lê-se muito bem, uma escrita muito fluída, boas descrições sem serem demasiadas ou massudas e prendeu-me à história desde o início (sucesso garantido quando isso acontece!).
Logo nos primeiros capítulos uma boa surpresa, a personagem principal André vive na minha cidade, Torres Vedras, num empreendimento que conheço bem e por isso as imagens na minha cabeça do local são muito reais. Foi uma coincidência engraçada!
Ao longo do livro fui constantemente surpreendida com as revelações que foram sendo feitas. várias vezes fiquei de queixo caído. Nunca na vida conseguiria prevê-las. Sendo uma história de espionagem, claro que as surpresas eram esperadas, mas nunca sabemos quais. Muita acção e adrenalina mas também há uma história de amor, ou melhor, uma história de um amor malogrado que acompanha a narrativa até ao fim.
O livro acaba em aberto, claro está, para o segundo volume da trilogia.
Este livro tem tudo o que gosto num livro: suspense, acção, adrenalina, surpresas e revelações, várias histórias dentro da história principal, uma leitura intensa que me dá vontade de querer ler o resto de trilogia.

Classificação: 5/5


Sinopse:

E se toda a sua vida, tudo aquilo em que acredita, não passar de uma mentira? O que faria?

Estocolmo, Suécia.
Encerramento da Presidência da União Europeia.

Quando André Marques-Smith, o jovem director do Gabinete de Informação e Imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros português é enviado à capital sueca, está longe de imaginar que aquele será um ponto de viragem na sua vida.

Ao serviço da Cadmo, a agência de espionagem semigovernamental para a qual secretamente trabalha, recupera a primeira parte de um grupo de documentos pertencentes a um investigador russo já falecido. Mas quando regressa a Portugal, tudo muda. Uma nova força obteve a segunda parte do projecto e, de uma forma violenta e aterrorizadora, resolveu mostrar ao mundo que está na corrida pelos estudos do cientista.

Por entre os cenários reais de cidades como Estocolmo, Roma, Viena, Londres e Lisboa, a luta pelo inovador projecto começa, os disfarces sucedem-se, as missões multiplicam-se. E, enquanto é forçado a lidar com os condicionalismos de uma vida dupla, André vê-se inesperadamente envolvido num mundo de mentiras e traições; o mesmo que o levará a fazer uma descoberta que poderá mudar toda a Humanidade.

Vencedor do Prémio Literário Note! 2012, O Espião Português funde elementos tradicionais da ficção de espionagem com uma abordagem inovadora, intimista e sofisticada. Thriller intenso e vertiginoso, ode à família, amizade e amor, este é um romance imprevisível e contemporâneo ao qual não deixará de ficar indiferente.